Giro pelas Serventias: Tabelionato de Notas com Funções de Protestos em Jitaúna

Em 2018, a tabeliã Maria Celeste pretende disponibilizar serviços de comunicação de venda de veículos ao DETRAN e apostilamento de documentos.

Em entrevista para o Colégio Notarial do Brasil – Seção Bahia (CNB/BA), a titular do Tabelionato de Notas com Funções de Protestos em Jitaúna, Maria Celeste Tosta de Almeida, destacou as principais mudanças realizadas na serventia e planos para o futuro. Segundo ela, o foco do trabalho é o conjunto da tecnologia, acessibilidade, capacitação dos funcionários. “Tudo aliado à prestação de serviços que sustentem um diferencial na humanização do atendimento”.

Ao longo do ano, o Tabelionato promoveu a implantação do sistema de informatização, a prestação de um atendimento voltado à presteza, atenção, cuidado e respeito para com os usuários dos serviços cartorários. Segundo a tabeliã, ainda é disponibilizado um ambiente confortável e de acesso extremamente cômodo, principalmente, para os idosos e cadeirantes.

A qualificação dos colaboradores também é uma preocupação da tabeliã, que oferece aulas diárias sobre temas relacionados à atividade notarial. Em 2018, ela pretende oferecer minicursos, palestras e seminários.

Maria Celeste também destacou que a meta da serventia é oferecer novos serviços. “Pretendemos adquirir papel de segurança personalizado, digitalizar todo acervo e ainda colocar a disposição da população serviço de comunicação de venda de veículos ao Detran e o apostilamento de documentos”.

O Tabelionato de Notas com Funções de Protestos em Jitaúna foi instalado no ano de 1927. O primeiro livro cartorário foi aberto em 19 de fevereiro de 1927, quando foi lavrada a primeira Escritura Pública de Compra e Venda. Atualmente, a serventia abrange uma extensa região do centro-sul baiano, composta pelas cidades de Jequié, Ipiaú, Aiquara, Itajurú, Itagi, Apuarema, Itagibá entre outras.

Recommended Posts

Comece a digitar e pressione Enter para buscar