Série: “Giro pelas Serventias” – Conheça mais sobre o 14º Tabelionato de Notas de Salvador

À frente do14º Ofício desde abril deste ano, Otávio Queiroz comentou que fez algumas mudanças, resultando em melhorias.

O Colégio Notarial do Brasil – Seção Bahia (CNB/BA), com o objetivo de conhecer a realidade dos cartórios baianos e os tabeliães que assumiram as unidades este ano, criou a “Série: Giro pelas Serventias”, na qual poderemos conhecer melhor as novidades e os aprovados do concurso baiano e os seus projetos.

Começaremos a série com o titular do Tabelionato 14º Ofício de Notas de Salvador, Otávio Câmara de Queiroz, que assumiu a serventia no dia 12 de abril de deste ano.

Para oferecer um atendimento de qualidade aos usuários do Cartório, é necessário um bom espaço físico e investimento em tecnologia.

“Estão previstos planos de investimento em tecnologia, especialmente para aumentar a quantidade de informações gerenciais, relacionadas ao tempo de atendimento, gargalos de demandas e outros”, afirmou o tabelião. Ele ainda ressaltou outro objetivo importante, que é melhorar a comunicação do Cartório com a população, que ainda sofre com a falta de informação.

Desde que assumiu a unidade, Queiroz garante que já fez algumas mudanças, principalmente em relação à estrutura local, que atualmente atende em instalações maiores e mais confortáveis. A unidade conta com ar condicionado, cadeiras e computadores modernos. “Iniciei a atividade ainda com os móveis e equipamentos emprestados do Tribunal de Justiça, e melhorando as instalações a cada dia, com bastante empenho”, relatou. Outra novidade será o oferecimento de acesso gratuito à internet para os clientes. “Meu objetivo é trabalhar para oferecer um serviço rápido, sem descuidar da atenção e prudência, eficaz – que cumpra todas as prescrições legais e normativas, para proporcionar satisfação e segurança ao cliente que opta pelos serviços do décimo quarto”, ressaltou.

Além do espaço físico, a questão da qualificação e aperfeiçoamento da equipe é outro fator importante para o tabelião. Ter funcionários qualificados é essencial para oferecer um trabalho de qualidade e segurança jurídica aos atos praticados para o público. O 14º Tabelionato de Notas não possuía qualquer tipo de experiência anterior das rotinas cartorárias. Na verdade, Salvador ainda está construindo uma tradição notarial, que antes não tinha. E isso acaba refletindo na disponibilidade de pessoas preparadas e experientes para a prestação do serviço na unidade.

“A forma que eu encontrei de contornar essa dificuldade foi manter a equipe sob constante supervisão, auxiliando-os e sanando imediatamente as dúvidas que naturalmente surgem na prática diária”, avaliou. Em sua serventia, o tabelião começou a expedir instruções de trabalho, revisando-as periodicamente, bem como a realização de reuniões, para que sejam ouvidas e entendidas as demandas dos clientes e a atividade sejam aperfeiçoadas continuamente.

Ainda há muito que melhorar em relação os serviços prestados à população, assim como, o processo de modernização dos Serviços Notariais e Registrais baianos. Para o notário, a finalização do concurso foi importante nessa mudança, embora, muita coisa necessita ser regularizada. “Só para exemplificar, existe um passivo grande de informações que deverão ser alimentadas nas Centrais Nacionais, tais como CRC e CENSEC, o que exigirá um esforço hercúleo dos titulares” afirmou. Ainda de acordo com Queiroz, a melhoria dos serviços também depende de um trabalho em conjunto com o Tribunal de Justiça, “no sentido de reformular o código de normas e reorganizar os cartórios dos distritos e das cidades de pequeno e médio porte, acumulando atribuições e extinguindo unidades onde sua existência não se justifique”, finalizou.

Ao ser questionado se desenvolve alguma campanha ou iniciativa social na região, o tabelião disse que, num futuro próximo, pretende desenvolver uma iniciativa que promova uma reflexão sobre os valores da nossa sociedade relacionados à ética.

Últimos posts

Comece a digitar e pressione Enter para buscar