Especial – A Era dos Cartórios Privados na Bahia – Elisa Pádua de Melo Franco

Advogada em Minas Gerais, Elisa Pádua de Melo Franco assumirá, ainda neste mês de fevereiro, o Registro Civil de Pessoas Naturais do município de Cocos, a cerca de 800 km de Salvador, capital baiana.

Devido à proximidade com o Estado de Minas, Elisa viu no 1º Concurso Público para a Outorga de Delegações de Notas e Registros do Estado uma oportunidade de entrar na área extrajudicial, que sempre gostou.

A registradora acredita que os serviços básicos de cidadania e mesmo a segurança jurídica de todos os atos estão relacionados à atividade notarial e registral, portanto “é inegável a contribuição de todas as serventias e dos novos delegatórios para a sociedade baiana e para a sociedade brasileira como um todo, porque está tudo interligado”, analisa.

Em relação ao processo de privatização dos cartórios extrajudiciais baianos, a nova delegatária não tem a menor dúvida de que a iniciativa contribuirá para dar uma nova cara aos serviços cartorários no Estado. “Também para a Justiça, para auxílio na cidadania e para desafogar o Judiciário”, acrescenta.

Elisa acredita ainda que a desjudicialização é uma tendência. “Hoje em dia vemos usucapião, divórcio e muitas outras atividades sendo realizadas nas próprias serventias, então, com certeza, isso está vindo para mudar o cenário da Bahia”, celebra.

Últimos posts

Comece a digitar e pressione Enter para buscar